Amerindian Poetics

Supertônica. Arrigo Barnabé. Radio Cultura FM

Supertônica Apresentação: Arrigo Barnabé Produção e edição: Julio de Paula Locução: Teresa Lima Finalização de áudio: Jonas Bicev Sábado, às 22h na Cultura FM, às 9h e às 21h na Cultura Brasil Domingo, às 16h na Cultura Brasil

0 comments

Ouvindo “Ladainha,” de Bruna Beber

“Só hoje começo a entender a dimensão da oralidade na minha vida e na minha escrita e, como o popular é vastíssimo, nunca vou saber catalogá-lo, nem saber como circular por ele com todo cuidado e atenção. Então me dobro. Minhas avós e o Mario de Andrade me ensinaram isso. Sem ouvido não há boca. …

0 comments

Paper Skins

Author: Jamille Pinheiro Dias University of São Paulo (USP). Banco de Teses. Full text available. Link below. This dissertation proposes to identify and analyze some of the guiding principles of the poetic translation of Amerindian verbal arts in the light of the movement known as ethnopoetics begun in the late 1960s in the United States, …

0 comments

David Kopenawa: Canto xamânico

Canto do grande xamã Davi Kopenawa. Estão encartados no livro Xapiri Thëã oni [Palavras escritas sobre os xamãs yanomami], um CD com três cantos xamânicos e o filme Urihi Haromatimapë [Curadores da terra-floresta], dirigido por Morzaniel Iramari Yanomami.

0 comments

The Monkey Grammarian, Pitch

Cristóbal Trujillo: My book led me into making recordings that are also movies about the West, grammar, language, colonization, German Idealism, Indo-European, epics, story-telling, and anything else you can imagine. It’s very free-flowing, and there is no rule about who can say what in what voice, so it’s just a journey. . .

0 comments
graphic of Nexo sound and rhythm analysis

Nexo — O ritmo e o estilo de diferentes obras literárias brasileiras

Número de palavras por frase é um dos principais responsáveis por definir ritmo e musicalidade de um texto. Veja como diferentes autores equilibram frases em suas obras.

0 comments

Luciana Gama (Shlo) para ler

Se tinha alguma coisa ou alguém que tirava Joaquim Maria do sério, era Carolina. Exigia com tantas demandas que acabara por deixar seu marido alvo na pele, no cabelo, no modo de andar, vestir, o que lhe salvou o estilo de escrever, alvíssimo. . .

0 comments

Luciana Gama (Shlo) para ouvir

A ninha era ceguinha, pequenininha, grandona, Anona, cegona. Cega, Aninha não via, não ia nem vinha, era enxergada, de olhos clarinhos, vivia sentada na porta da cozinha que dava para o quintal, réstias de sol, anoitecia, tecia sem ver, não precisava dos olhos. . .

0 comments